sexta-feira, 18 de maio de 2018

Defeitos do sistema niteroiense: Linhas rodoviárias, lotando o terminal urbano e esvaziando a rodoviária

Uma vez eu publiquei uma foto da rodoviária de Niterói, onde apareciam apenas 4 ônibus (há mais de 15 plataformas no local). Um entusiasta elogiou a rodoviária e comentou que a mesma deve ser bem movimentada. Eu comentei que o cara estava errado e que a rodoviária só vive vazia porque as principais linhas rodoviárias não param nela e sim no terminal urbano, um pouco longe da rodoviária.

Quem não vive em Niterói desconhece este fato. A principal rodoviária de Niterói, a Rodoviária Roberto Silveira, localizada quase na saída da parte central do município, só atende linhas para destinos mais longínquos e para linhas de pouca demanda. As linhas que realmente garantiriam movimento para a rodoviária não param nela desde os anos 90, quando eu ainda morava em Salvador. 

Nas décadas de 70 e 80, a rodoviária de Niterói era uma maravilha. Só vivia cheia. O estoque se situava nas ruas próximas e dava gosto de ver muitos ônibus saindo dela. mas tiveram a infeliz ideia de transferir as linhas de maior demanda para o terminal urbano e o caos se instalou neste, criando um esvaziamento da rodoviária, hoje deserta e situada num quarteirão abandonado cheio de moradores de rua.

As linhas de maior demanda que deveriam parar na rodoviária são as que ligam a Região dos Lagos (Saquarema, Araruama e Maricá), Baixada Fluminense (Magé, Caxias e Nova Iguaçu) e cidades próximas como Rio Bonito e Itaboraí. Elas param no final do terminal urbano, misturados com outras linhas urbanas, numa infra-estrutura que não é adequada para linhas rodoviárias.

Nos horários de pico, o terminal, que é muito mal administrado com localização das linhas e quantidade de ônibus mal distribuídos, engarrafa bem, chegando a levar cerca de 25 minutos para sair do terminal. As linhas da zona sul e as da rodoviária poderiam muito bem deixar o terminal e parar nos outros lugares. A rodoviária, do contrário do terminal, tem infra-estrutura boa para linhas de grande demanda como as que citei. 

Interesses financeiros entre a prefeitura, os donos das lojas localizadas no terminal e as empresas de ônibus se recusam a tomar esta sensata decisão, preferindo manter a bagunça. A minha solução para que a demanda das linhas rodoviária não ficasse prejudicada com o retorno das mesmas à rodoviária seria a criação de uma linha gratuita João Goulart/Rodoviária (a ser paga com custos de outra linha da empresa que puder operar). Esta linha não precisaria ter mais de 5 carros para a sua operação.

Com esta solução proposta por mim, a rodoviária voltaria a ter seus dias de glória e tararia movimento para a área ao redor, hoje francamente abandonada - e perigosa - com comércio fechado e um clima de tristeza que ajuda a espantar aqueles que necessitam das poucas linhas operantes na rodoviária para viajar para onde quiser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.