sexta-feira, 20 de abril de 2018

Defeitos do sistema niteroiense: o ponto final equivocado da linha 61

O sistema de ônibus de Niterói é cheíssimo de erros. Pouca gente comenta isso porque os ônibus com ar condicionado, pintura padronizada que agrada a muitos (menos a mim, que já cansei - prefiro a padronizada de São Gonçalo, bem mais bonita) desviam o foco do que deveria ser observado.

O sistema de Niterói é caracterizado por carros em excesso rodando vazios nas linhas, itinerários mal bolados, falta de linhas para destinos importantes, concentração de muitos ônibus em poucos terminais e pontos finais mal localizados. Pretendo fazer várias postagens sobre os defeitos do sistema de ônibus de Niterói. Vou ver como farei, se em série ou em postagens avulsas.

Hoje falarei do ponto mal localizado da 61, linha que liga o bairro de Venda da Cruz (limite com São Gonçalo - tem até linha municipal de lá para o mesmo bairro) ao bairro de Icaraí, embora o fim de linha não ficasse em Icaraí, mas sim no bairro de Vital Brazil, onde fica o instituto do mesmo nome.

Niterói já tem outras linhas em ponto mal planejado, no bairro de Santa Bárbara, onde os ônibus param em uma das vias de uma  rodovia movimentada. Param no meio, obrigando os carros a desviarem ao se aproximar do ponto final. Mas o caso da 61 não é menos ruim.

O final de linha da 61 se situa na Rua Francisco Lana, que na verdade é uma extensão da Av. Ari Parreiras. A citada avenida continua em uma curva por onde passa a linha 47 (Vital Brazil - Centro). A parte da rua em que a 61 faz seu ponto final é a mesma parte da rua em que nas quartas se instala uma feira de hortifruti-granjeiros. Feira muito boa por sinal. 

Acontece que nas quartas, a 61 é deslocada para outro lugar - que ainda não descobri qual é - para que o espaço dese lugar a feira. A prefeitura de Niterói cometeu o erro de estabelecer o mesmo lugar fixo para ambas, linha e feira, algo que acontece há décadas e que ninguém - o povo de Niterói só quer entretenimento, sobretudo festas e futebol - havia observado.

A minha ideia é que a praça abandonada de Vital Brazil pudesse ser derrubada e dar lugar a um pequeno terminal, com infra-estrutura básica e pequeno comércio, para as linhas 61 e 47 e que serviria de ponto de passagem para a linha 31 (Beltrão - Ponta d'Areia). Seria mais inteligente e modernizaria o bairro, que conta com um importante posto de saúde. A praça é inútil e só serve para abrigar moradores de rua, que deveriam morar em casas dignas, não numa praça.

Espero que várias pessoas leiam esta postagem e em caso de alguém não concordar com a ideia do terminal, propusesse soluções que pudesse resolver o problema da 61 que deveria ficar num local onde não pudesse sair periodicamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.