sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Expectativa 2018

Ano novo, vida nova, como diz a sabedoria popular. Por isso iniciamos o nosso novo ano como integrantes do Consórcio Laranjeira falando sobre algumas coisas que podem acontecer em 2018. Algumas já estão confirmadas, mas boa parte é somente especulação. Mesmo assim, é bom a gente criar alguma expectativa sobre o que poderá acontecer.

Desmanche do sistema carioca de 2010

O sistema de ônibus iniciado em 2010 no Rio de Janeiro foi criado exclusivamente para Copa e Olimpíada. Eu já havia alertado sobre isso e ninguém acreditou, preferindo me ofender. Mas eu analisei os fatos, as características do sistema e apostava no seu fim após os citados eventos. Não deu outra.

Completamente falido, o sistema municipal do Rio de Janeiro poderá passar por mudanças este ano, retomando algumas qualidades como linhas importantes que foram extintas e o fim da padronização visual que impede as empresas de serem identificadas.

A primeira mudança já começou a acontecer, que é o controle das linhas alimentadoras passou para as próprias empesas, como eram as linhas nas décadas anteriores. Vamos aguardar novidades sobre o assunto.

Niterói ganha moderno ônibus da BEPO

Já foram adquiridos unidades da nova encarroçadora BEPO para a TransNit e para a Ingá. Os ônibus tem design moderno e estão apenas esperando o fi do processo burocrático para rodarem. É esperado que rodem a partir de fevereiro ou março, já complementando a frota após o fim das férias. São espaçosos e possuem entrada de USB para o uso interno de celulares e laptops. Serão 10 para a TransNit e 4 para  Ingá.

O possível fim da Pluma e da Itapemirim

Infelizmente duas gigantes do transporte interestadual do Brasil (internacional no caso da Pluma) estão dando sinais de que fecharão as suas portas: a paranaense Pluma e a capixaba Itapemirim, que tentou mudar de nome para Kaissara para se recuperar, mas não deu certo. 

Nas férias de 2017/2018 ambas tiveram que recorrer a aluguel de empresas de turismo e fretamento para operar as suas linhas e tiveram que se livrar de carros para tentar saldar dívidas. Especialistas em transportes dizem que a coisa está feia para as duas empresas. Eu lamento muito e fico triste com duas empresas que aprendi a admirar em minha infância, quando elas eram exemplares.

Carbuss, a Nova Busscar

Outro fato a gerar expectativa é a chegada da encarroçadora Carbuss, filiada a Induscar, a mesma dona da CAIO e que pretende dar continuidade a histórica encarroçadora que nasceu sob o nome da Nielson. Ainda não sabemos como será a linha da nova empresa. Acredita-se que deve se inspirar na linha Solar da CAIO. Se for isso, teremos modelos lindos sendo lançados pela nova marca.

Renovação de frota em Salvador

É possível que o ano de 2018 seja o ano da renovação de frota da capital baiana. Após a renovação monstro de 2015 praticamente não houve uma renovação substancial. Salvador se livrou de carros em número bem maior do que adquiriu. 

Claro que a supressão de linhas graças ao replanejamento que tirou proveito do sistema de metrô evitou que o sistema tivesse danos. Realmente boa parte dos trajetos foi mudada de forma inteligente a evitar repetição de trajetos e tornou o trânsito mais rápido, favorecendo a redução de tempo no deslocamento. Somado a isso temos o fato de que os terminais de ônibus estão sendo todos modernizados.

Mesmo assim, há ainda muitos ônibus antigos rodando na frota e uma renovação é exigida de forma urgente e indícios sugerem que teremos novidades este ano para a capital baiana, como o pedido de financiamento para compra de novos ônibus, já aprovado pelas autoridades. Vamos ver no que dá.

Frescões em São Gonçalo

Há também a expectativa de aquisição de ônibus refrigerados para o município de São Gonçalo, um dos mais importantes do estado. Como havíamos falado, foi aprovada a medida que autoriza a refrigeração da frota, embora ainda não tivemos conhecimento de alguma compra de carros equipados com aparelho de ar condicionado. É provável que este ano tenhamos a apresentação do primeiro refrigerado na frota, possivelmente em fevereiro ou março. Outro fator a aguardar.

BRT Transbrasil: será que desta vez vai?

A linha mais importante do BRT carioca na minha opinião, a Transbrasil, que ligará a Zona Oeste ao Centro do Rio, está com obras paradas. A crise no estado (que pasmem, pouco tem a ver com corrupção e sim com a incompetência em reagir à crise mundial de 2008, além dos gastos com a Copa e Olimpíada) e problemas burocráticos estão dificultando a conclusão das obras. 

Mas autoridades manifestaram a intenção de concluir as obras ainda neste ano. Tomara, pois o BRT Transbrasil, por suas características, vai melhorar de forma significativa o sistema de transporte municipal bem mais que as outras linhas de BRT criados quase que exclusivamente para os onerosos eventos esportivos mencionados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.