domingo, 15 de março de 2015

40 anos da (con) fusão. Niterói só saiu perdendo

Hoje se completam os 40 anos da fusão que fez com que o Estado do Rio de Janeiro "sugasse" o Estado da Guanabara, ex-Distrito Federal e por este motivo, composto de apenas um único município.

Se por um lado o município do Rio de Janeiro se deu bem, ganhando status não somente de capital, mas da mais importante capital turística e cultural do país. Capital que se encontra em franca decadência devido às mas administrações, apesar das pomposas obras de "melhora" que mais servem para maquiar a idade do que trazer qualidade de vida.

E se o Rio de Janeiro, a cidade, está em pandarecos, com inúmeros problemas insolúveis (entre eles, problemas crônicos, problemas novos e problemas antigos que retornam), imagine a sua vizinha Niterói, cidade que perdeu muito com a fusão, pois não somete deixou de ser capital como estagnou em sua infra-estrutura, passando a depender da atual capital para funcionar. Graças a isso, Niterói é pejorativamente considerada o quintal do Rio.

Estagnação de Niterói pode ser proposital

A sua submissão à capital fez de Niterói um exemplo clássico de cidade-dormitório, definição para cidades praticamente habitacionais, com pouca infra-estrutura de serviços e comércio e que serve quase exclusivamente de moradia para funcionários da cidade vizinha.

Muitas lojas fechadas, seja por falência, seja por falta de condições para começarem a funcionar, se tornara algo frequente na cidade. 

Não vou aqui detalhar os motivos que fazem com que Niterói continue estagnada até hoje, com péssima estrutura comercial, pois esses motivos não estão confirmados. Mas adianto que existem interesses por trás disso. É interessante para as autoridades que Niterói continue como está, forçando os moradores a pagar caro para ir a cidade vizinha para utilizar de comércio e serviços.

Niterói também tem uma infra-estrutura de transporte bem falha, com má distribuição de itinerários, concentração de ônibus em poucos e mal bolados terminais, ruas com mãos confusas e sinaleiras mal sincronizadas. Um caos. Somente quem vive em Niterói nota estas falhas que não tem a menor previsão de quando irão ser consertadas. 

A escassez de opções de lazer tem empurrado os niteroienses para a bebedeira ou para o futebol. Niterói virou uma cidade monótona, chata e quem não curte bares e futebol se sente abandonado e a sociabilidade fica prejudicada. 

Não há lugares para paqueras e os homens, quando não podem se envolver com vizinhas e colegas, tem que apelar para a esperteza na hora de tomar a iniciativa na "cara de pau", pois as mulheres niteroienses costumam ser bem interesseiras, devido a mentalidade elitista da população da cidade supostamente famosa pelo seu IDH alto e pela quantidade de ricos por metro quadrado.

E se anulasse a fusão e Niterói voltasse a ser capital?

Niterói perdeu autonomia com a fusão. Por mais que neguem, realmente virou um quintal de luxo do Rio de Janeiro. Se a fusão pudesse ser desfeita, haveria uma oportunidade de Niterói recuperar sua autonomia e parar de funcionar como um bairro enrustido da cidade (outrora) Maravilhosa.

Muitas pessoas estão empenhadas em desfazer a fusão para que Niterói possa recuperar suas características de município. 

Até porque na condição de cidade submetida ao Rio de Janeiro, faz com que autoridades se beneficiem dessa condição, impedindo que Niterói progrida, se contentando com rótulos pomposos que apesar dedar status a cidade, é completamente incapaz de melhorar a qualidade devida na cidade fundada por Arariboia. Chega de dar programas de índio a Niterói!!!

Se é para melhorar Niterói, que desafaça a fusão! Ou arrumem outro meio de garantir autonomia a Niterói! Todo morador gostaria de não ter que sai de seu lugar para usufruir uma vida digna com o minimo de direitos senso satisfeitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.