domingo, 21 de setembro de 2014

11 motivos para se manter a função do cobrador

Um modismo doentio que nasceu com os micro-ônibus foi transferido para os ônibus grandes: a dupla função motorista/cobrador.

Ou seja, a eliminação total da função de cobrador, agora exercida pelo motorista, para que as empresas possam diminuir custos (provavelmente para evitar a redução do padrão de vida dos empresários de ônibus, garantindo a manutenção dos supérfluos que os transformam em seres humanos "melhores que os outros"). Cacoete capitalista.

Argumentam os donos de empresas que a função de cobrador é supérflua, pois os sistemas já começam a aceitar cartões eletrônicos. Mas "começam", o que significa que o sistema de cartões ainda não foi totalmente implantado (creio que cerca de 30% do que deveria), o que prova que a função de cobrador é ainda extremamente necessária. 

Outra coisa: a dupla função é ilegal. Se em até nos executivos deveria haver cobradores a bordo (salvo quando as passagens são compradas em guichês, o que poderia também ser uma solução para todo tipo de transporte, usando notas fiscais apresentadas ao motorista e colocadas em uma urna nos ônibus como comprovante da compra da passagem), o que acontecia nos anos 80 e 90 em Salvador, porque não haver nos urbanos.

A atenção na condução de um veículo de grande porte, como os ônibus (até os micros podem ser classificados como "de grande porte" comparados aos automóveis - micros podem ter cobrador e pude comprovar isso pessoalmente) é indispensável e tudo que o motorista puder fazer para se concentrar EXCLUSIVAMENTE  na condução do veículo, é necessário. Desviar a atenção é algo gravíssimo e isso está sendo negligenciado até mesmo por secretarias de transporte, que não só permitem como até estimulam a dupla função, acreditando ser isso um "progresso, o que de fato se considera o oposto.

O Sindicato dos Rodoviários de Mogi das Cruzes, criou uma lista bastante sensata que deve ser lida com muita atenção pelas autoridades. Eis a lista, que felizmente está sendo largam,ente difundida pela internet:

1) O cobrador auxilia e opera o elevador do cadeirante, hoje item de acessibilidade no ônibus.

2) O cobrador fornece informações sobre endereço, localidade, e destino aos passageiros quando perguntado, não tirando assim a atenção do motorista.

3) O cobrador orienta o usuário a usar o validador e também fornece troco aquele que não tem cartão.

4) O cobrador auxilia a qualquer usuário que venha a passar mal no interior do veículo.

5) O cobrador junto com o motorista zela pela manutenção do ônibus, organização, qualquer eventualidade que vir a ocorrer no interior do ônibus.

6) O cobrador garante saídas mais rápidas de pontos lotados nos horários de pico, pois enquanto o motorista dirige ele cobra evita a fila dentro do ônibus.

7) Na espera do troco de nota acima do permitido pela empresa o cobrador providencia a tempo antes do passageiro descer. Não precisando assim incomodar o motorista que está dirigindo.

8) O cobrador auxilia o motorista no trânsito como em manobras, retrovisor e até mesmo no itinerário.

9) O cobrador é uma testemunha ocular e facilita a relação de possível B.. de fatos inusitados. (assaltos, brigas, discussões etc.)

10) É garantia de segurança pois com o cobrador, o motorista não será incomodado no seu percurso prestando atenção somente no trânsito.Para que não aconteça o que aconteceu no Rio de Janeiro quando um ônibus caiu do viaduto matando 8. Por ter discutido com o passageiro, não tinha cobrador.

11) O cobrador auxilia o desembarque com segurança do passageiro com o fluxo invertido das portas (entra pela frente desce por trás), evitando assim desviar a atenção do motorista.

Esperamos que esta lista consiga convencer as autoridades da necessária permanência da função de cobrador. Progresso é evolução e não atualização de fórmulas retrógradas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.