terça-feira, 1 de outubro de 2013

Atalaia, recém instalada em Aracaju compra carros zero KM e pode sinalizar fim da pintura padronizada na capital sergipana

A Atalaia, pertencente a um grupo empresarial de Recife, havia se instalado há poucos meses na capital de Sergipe, Aracaju, para substituir uma empresa que foi extinta. 

A empresa optou por utilizar a estampa do serviço SEI de Recife* como pintura própria, apesar de utilizar a palavra "Consórcio" em sua razão social. A esta pintura foi adicionada uma logomarca bem simpática.

A empresa colocou carros de ponta para rodar na capital sergipana, mesmo sendo de segunda mão. Entre os veículos, muitos articulados e alguns carros comprados em 2013 ainda bem novos da Comil, trucados. Agora a empresa surpreende com um grande lote de carros da CAIO zero KM, parte Mercedes, parte Volks (a aquisião se torna mais rápida com diferentes fornecedores de chassis). Uma surpresa que tem agradado e muito os admiradores e usuários da nova empresa.

Há uma suspeita que, com isso, a pintura padronizada acabe na capital sergipana, indo na contramão da tendência sudestina de copiar o modelo curitibano, nem caquético, de 40 anos atrás, mas vendido no Rio de Janeiro como se fosse novidade. Ainda irei confirmar esta suspeita. Confirmada, teremos postagem sobre isso.

Nossos parabéns à Atalaia e que esse empresa possa durar bastante, pois ela chegou para arrasar, dizendo claramente a que veio. È assim que pensam os bons administradores, dispostos a entrar no mercado oferecendo serviços e produtos de qualidade.

-------------------------------------------------------------------
* OBS: Só para lembrar, a frota de Recife não é padronizada, do contrário que muitos pensam (e os defensores da PP insistem em afirmar). O que acontece lá é que existe um serviço especial conhecido como SEI (Serviço Especial de Integração), que envolve a maior parte das linhas municipais, sendo caracterizado por pinturas padrão que são diferenciadas pelo tipo de linha (troncal, alimentador, etc.). Mas a frota convencional, circulando em linhas não integradas, continuam com as próprias pinturas de suas empresas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.