sábado, 20 de julho de 2013

Gonçalense Boassú já pertenceu a soteropolitana Joevanza

O que meu irmão já desconfiava, foi confimado: a extinta empresa gonçalense Boassú, que costumava muito ver quando criança, pertenceu na época à Joevanza, empresa que conheci ao morar em Salvador. A Joevanza chegou a servir um dos bairros onde morava, o Resgate. Eu era freguês da empresa, por este motivo.

A informação sobre a relação Boassú/Joevanza foi confirmada no site da empresa soteropolitana. E a foto que aparece aqui da Boassú, mostra uma carrocaria fabricada na Bahia, a Aratu, encarroçadora extinta e que o motivo citado justifica a aquisição de uma carroceria baiana.

Curioso saber disso. Mas a Boassú posteriormente passou para o grupo da Coesa, que em seguida vendeu para a Mauá, que preferiu acabar com a empresa, ficando com suas linhas.

A Joevanza é o maior grupo empresarial de ônibus em Salvador. Além da própria, ela controla outros sub-grupos: o Grupo Axé/Praia Grande (Axé, Praia Grande e Metropolitana), o Grupo União/Boa Viagem (União, Boa Viagem e Costa Verde) e o Grupo Cidade Industrial (Cidade Industrial, Expresso Metropolitano e Litoral Norte). Se errei em alguma informação, me corrijam.

A Joevanza também é uma das únicas empresas surgidas antes de 1990 (ano em que fui para Salvador, onde fiquei até 2008) que duraram até hoje. A outra é a Transol, homônima de uma empresa de Florianópolis (cidade onde nasci).



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.