sexta-feira, 3 de maio de 2013

Solução para o fim dos engarrafamentos no Terminal João Goulart

Não sei o que passa nas cabeças dos prefeitos atualmente. Muitos deles acharam ótimo resolver a mobilidade urbana reunindo os ônibus em um só lugar. Na verdade deveria ser o contrário, já que ônibus espalhados engarrafam bem menos.

Na década de 80, os ônibus em Niterói eram espalhados. No lugar do Terminal João Goulart, hoje o único terminal urbano da cidade (a Avenida Amaral Peixoto tem pontos para outras linhas, mas não é o que se pode chamar de terminal), havia outros pontos e terminais. 

Onde atualmente e a - perigosa - Praça do Rink, havia um terminal, desativado ainda no meio da década de 80, onde paravam as linhas da Pendotiba e da Fortaleza. Na frente de onde hoje é o Plaza Shopping, na Rua 15 de Novembro paravam as linhas da Miramar. As da Araçatuba e da Santo Antônio paravam em ruas espalhadas pelo centro da cidade. As outras empresas paravam na Avenida Amaral Peixoto e na Avenida Visconde de Rio Branco e no Terminal Norte, que não tinha esse nome. Algumas inter-municipais paravam na rua São João (onde eu morava na época) e na Rua Fróes da Cruz, próximo a rodoviária, onde paravam as linhas executivas para a Região dos Lagos (Araruama, Saquarema, Maricá), Rio Bonito e Baixada Fluminense.

No meio da mesma década, surge o Terminal Sul, onde as linhas que paravam no Rink e nas ruas do canto passavam a fazer seus pontos. As linhas de São Gonçalo e para os bairros da Região Norte de Niterói continuaram no mesmo Terminal Norte. As linhas que paravam na São João e Fróes da Cruz passaram ao Terminal Norte.

Na década de 90, surge o Terminal João Goulart e praticamente 90% das linhas para o centro se transferiram para ele. O Terminal Sul foi desativado e as linhas rodoviárias para Região dos Lagos, Rio Bonito e Baixada Fluminense, com maior frequência que as outras linhas rodoviárias, se tranferiram para a parte final desse terminal. 

Essa concentração de linhas em um mesmo lugar acabou se transformando em um verdadeiro caos, principalmente nas horas de pico. Analisando o funcionamento do terminal e de suas linhas, proponho uma solução bem simples, de gasto muito pequeno para resolver o problema. Segundo meu plano, cerca de metade das linhas saíria do terminal, desafogando o transito e favorecendo uma distribuição melhor das linhas que ficarem.

O plano:

- As linhas que vem da Região Sul de Niterói tem uma demanda muito reduzida para o Terminal João Goulart, o que significa que inútil para essas linhas chegarem até lá. A solução seria transformar os pontos de passagem em frente ao Plaza Shopping em pontos finais, com um retorno a ser construído antes da faixa de pedestres em frente ao complexo da loja Leader. Analisei a situação e sei que é possível fazer isso. Com a medida, as linhas que passam pelo local não iriam mais para o Terminal João Goulart, inclusive as que vem da Amaral Peixoto (como a 45, por exemplo, que dobraria a esquerda e seguiria ao novo Terminal Sul.

- A retirada das linhas rodoviárias (Região dos Lagos, Rio Bonito e Baixada Fluminense) do Terminal, retornando afazer seus pontos na rodoviária, que quase sempre está vazia. Para os passageiros que se sentem incomodados a terem que se deslocar à rodoviária para pegar as suas linhas, proponho duas opções de solução: 
1) essas linhas antes de entrar (através da Jansen de Mello e Marquês do Paraná) na rodoviária e depois de sair (através da Barão do Amazonas), passariam pela Amaral Peixoto e seguiam pela Visconde de Rio Branco, seguindo o seu rumo pela Feliciano Sodré, onde se situa a rodoviária. 
2) a criação de uma linha urbana de 5 carros com preço simbólico (quase gratuito) que ligasse a rodoviária ao terminal e vice versa, onde as pessoas pegariam apenas para se deslocar à rodoviária, onde tomariam o ônibus desejado.

Se a prefeitura de Niterói seguir a risca essas medidas, com certeza, o Terminal João Goulart teria um melhor fluxo de trânsito, eliminando de vez os congestionamentos por dentro do terminal, além de melhorar a logística interna do mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.