terça-feira, 22 de setembro de 2009

Eu não pretendo ter um carro

Hoje é o Dia Mundial Sem carro e resolvi escrever algo diferente para comemorar o dia.

A declaração que farei aqui pode ajudar a encolher ainda mais a minha já bastante escassa lista de mulheres que poderiam ser minhas namoradas.

Não comprarei automóvel. E tenho minhas razões:

- Tenho deficit de atenção - Se só prestar atenção no trânsito já é um sacrifício, imagine acrescentar a isso troca de marcha, outros motoristas, gasolina, ruídos, conversas de caronas enxeridos, etc. Não tenho atenção para isso tudo.
- Carro "come" dinheiro - Ter carro é como sustentar outra família. Impostos, manutenção, estacionamentos, flanelinhas, pedintes em sinais, gasolina, enfim no final de cada ano, terei pago só nisso, o valor do carro inteiro ou mais.
- Trânsito - Sem carro, colaboro para ser menos um veículo para causar engarrafamentos. Sei que só eu não adianta nada, mas se todos fizessem, adiantaria.
- Poluição - Também como no caso anterior, quanto menos carros, menos poluição. Estarei fazendo a minha parte.
- Moradia - Não preciso escolher casa com garagem. Um apartamento confortável está bom pra mim.

Qualquer coisa eu uso transportes coletivos (ônibus, metrô) ou taxi. Como não curto noitadas, carro nem fará falta para mim. Pretendo aprender a dirigir e ter uma carteira, só para me igualar aos outros adultos. Mas comprar um automóvel? Só se pagarem os encargos para mim.

E que as mulheres aprendam a gostar dos homens pelo que eles são e não pelo que eles têm.

E com licença que meu ônibus está chegando...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.